Sistema De Jornalismo Itavófm.

Ola amigos De Itaipulândia e região Estamos Sempre Inovando Para que você fique Bem Informado e agradecemos a Tua Preferência E Companhia de Todos Os Dias Um Bom 2019 A Todos.

Rádio Itavofm 90;3

Rádio Itavofm 90;3
Todos os Dias das 6 da Manhã as 7 Programa Alvorada Sertaneja apresentação Fernandes Miguel

Classificados Itavó FM

Classificados Itavó FM
Vende se Casas e terrenos Em Itavó

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Polícia encerra festa que teve show do cantor sertanejo Bruno, em Caldas Novas

Crédito: Reprodução/TV Globo
Bruno e Marrone se apresentaram no Domingão do Faustão (Crédito: Reprodução/TV Globo)
Em Caldas Novas, no sul de Goiás, a Polícia Militar encerrou uma festa que teve show do cantor sertanejo Bruno, que forma dupla com Marrone. O evento, que aconteceu no sábado (27), reuniu cerca de 40 pessoas.
PUBLICIDADE

Segundo informou a PM, o dono do evento disse que não passava de uma comemoração de aniversário, onde reuniu amigos e familiares. Um decreto municipal proíbe aglomerações na cidade.
A assessoria de imprensa do cantor Bruno disse que ele foi contratado para cantar numa pequena confraternização, mas quando o sertanejo chegou ao local, viu que havia mais pessoas do que o informado. O músico ficou no local por cerca de uma hora, antes da polícia encerrar a festa, Bruno já havia saído.

00:00/00:15

A Polícia Militar registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência contra o dono do evento. Uma audiência na Justiça foi marcada para o dia 3 de julho.

domingo, 28 de junho de 2020

Governo espera resultados de eficácia de vacina até novembro

Governo espera resultados de eficácia de vacina até novembro

Ministério da Saúde anunciou parceria com Universidade de Oxford e AstraZeneca para compra de lotes e transferência tecnológica

  • separator
A diretora de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, Camile Sachetti, afirmou nesta sábado (27) que o governo espera ter resultados preliminares da eficácia da vacina para a covid-19 entre outubro e novembro. O governo anunciou neste sábado, 27, parceria com a Universidade de Oxford e AstraZeneca para compra de lotes de vacina e transferência tecnológica.
Busca por uma vacina contra o coronavírus envolve países do mundo todo

"Os resultados de eficácia da vacina serão avaliados mês a mês e serão incluídos ao Reino Unido para serem avaliados nesse conjunto. Então, a ideia é que esses resultados preliminares sejam apresentados entre outubro e novembro. Todos esses dados serão somados aos dados mundiais", disse durante entrevista coletiva.
Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, as 100 milhões de doses previstas no acordo serão produzidas no Brasil através da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Para os primeiros lotes, o País receberá o princípio ativo da vacina (Concentrado Vacinal Viral - IFA), mas com a produção e envasamento do imunizante em território nacional.
Com os dados de segurança (farmacotécnica e farmacodinâmica) da vacina, o primeiro lote de 30,4 milhões de doses será distribuído para o grupo prioritário, de pessoas idosas e comorbidades, por exemplo, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros. O primeiro lote, com 15,2 milhões de doses, é esperado para dezembro. Segundo Franco, tendo essas vacinas, o Brasil já poderá começará a distribuição. O segundo lote, com os outras 15,2 milhões de doses, estão previstas para janeiro de 2021.
De acordo com o Ministério da Saúde, se a vacina obtiver o registro no Brasil, serão produzidas mais 70 milhões de doses num segundo momento. Medeiros afirmou que o Brasil chegou ao número de 100 milhões de doses para que a cobertura atinja todos os idosos, pessoas com comorbidades, profissionais da saúde, professores, indígenas, pessoas em privação de liberdade e profissionais de segurança e motoristas de transporte coletivo. De acordo com o secretário, tendo o lote, a distribuição é feita em questão de semanas. "Isso porque temos o SUS, a distribuição é muito rápida", disse.

Os técnicos presentes na coletiva afirmaram ainda que, com a parceria, o Brasil também tem a previsão de produzir, em algum momento, o princípio ativo para a vacina. Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto disse que isso irá depender do avanço das pesquisas e do plano de trabalho pactuado pela Fiocruz.
"Na segunda grande remessa, de 70 milhões de doses, está incluído no preço da importação do ativo. Observamos no mercado que muitas vezes produzir é mais caro que importar, mas temos visão de que poder desenvolver o ativo tem valor estratégico. Tudo isso tem de ser visto conforme a situação evolui, conforme preços, conforme outras opções, pode ser que tenhamos mais opções de vacina, e cenário será avaliado", disse Angotti. Segundo os técnicos, há insumos vindos da China, dos Estados Unidos, da União Europeia e da Índia.

Governo faz acordo para produção da vacina contra covid-19

Governo faz acordo para produção da vacina contra covid-19

Negócio com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca prevê compra de lotes e transferência de tecnologia


  • separator
BRASÍLIA - O governo federal anunciou neste sábado, 27, acordo de cooperação para desenvolvimento e acesso do Brasil à vacina para covid-19. O acordo, fechado com a Universidade de Oxford e a AstraZeneca, prevê a compra de lotes da vacina e transferência de tecnologia. "Se demonstrada eficácia, serão 100 milhões de doses à disposição da população brasileira", afirma o Ministério da Saúde em comunicado sobre a parceria.
A vacina é desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela AstraZeneca, sendo uma das mais promissoras no mundo. No Brasil, a tecnologia será desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Tubos com descrição para vacina ao Covid-19. 10/04/2020. REUTERS/Dado Ruvic.
Tubos com descrição para vacina ao Covid-19. 
A implementação do acordo ocorrerá em duas etapas. Na primeira, haverá uma encomenda em que o Brasil assume também os riscos da pesquisa. "Ou seja, será paga pela tecnologia mesmo não tendo os resultados dos ensaios clínicos finais". E, em uma segunda fase, caso a vacina se mostre eficaz e segura, será ampliada a compra.
O ministério explica que, na fase inicial, de risco assumido, serão 30,4 milhões de doses da vacina, no valor total de US$ 127 milhões, incluídos os custos de transferência da tecnologia e do processo produtivo da Fiocruz, estimados em U$ 30 milhões. Os dois lotes a serem disponibilizados à Fiocruz, de 15,2 milhões de doses cada, deverão ser entregues em dezembro de 2020 e janeiro de 2021.
"O governo federal considera que esse risco de pesquisa e produção é necessário devido a urgência pela busca de uma solução efetiva para manutenção da saúde pública e segurança para a retomada do crescimento brasileiro", diz a pasta.
Se a vacina for segura e eficaz e tiver o registro no Brasil, serão mais 70 milhões de doses, no valor estimado em US$ 2,30 por dose.
"Com o acordo que será firmado, o Brasil se coloca na liderança do desenvolvimento da vacina contra o coronavírus. A iniciativa, assim, não apenas garante que o produto esteja à disposição, mas dará autonomia brasileira na produção", destaca o ministério.
O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, disse neste sábado (27) que, se ficar demonstrada a eficácia da vacina de covid-19, grupos de pessoas vulneráveis e profissionais de saúde e segurança serão priorizados no acesso do produto. Segundo Medeiros, o desenvolvimento da vacina já está em uma etapa adiantada. "Essa vacina já está na fase 3, na fase clínica", disse durante entrevista coletiva à imprensa em Brasília.
Também presente à entrevista, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Hélio Angotti Neto, destacou que no Brasil há seis vacinas em testes em fase pré-clínica e que todas estão sendo acompanhadas pelo Ministério da Saúde. "Semana que vem, traremos muito mais informações envolvendo boas perspectivas", disse.

sábado, 27 de junho de 2020

.Executivo de Itaipulândia protocola projeto para auxílio emergencial


Executivo de Itaipulândia protocola projeto para auxílio emergencial
Se aprovado, todos os recursos disponibilizados vão girar no comércio do município
O executivo municipal encaminhou projeto de Lei ao Legislativo nesta sexta-feira (26), instituindo o programa “Supera Itaipulândia”.
O programa tem por finalidade a concessão de auxílio financeiro emergencial, no valor de R$445,00 por período de até 6 (seis) meses.
O valor fixado no auxílio emergencial municipal visa complementar a renda familiar, completando o auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal, instituído através do art. 2º da Lei Federal nº 13.982/2020, chegando à soma de um salário mínimo nacional vigente, considerado este o mínimo para subsistência da pessoa humana.
Pelo Projeto encaminhado, a totalidade dos recursos concedidos só poderão ser gastos dentro do comércio local.
Com base no projeto de Lei, terão direito ao auxílio emergencial:
1 -  Pessoa física;
2 - Maior de 18 anos, exceto mãe adolescente ou gestante adolescente;
3 – Ser residente e domiciliado no Município de Itaipulândia;
4 – Estar cadastrado no Cadastro Único do Governo Federal até 30 de abril de 2020;
5 – Ter o cadastro atualizado no ano de 2020 até a data de 31 de julho de 2020;
6 – Ter renda familiar de até 03 (três) salários mínimo nacional vigente.
O Auxílio Emergencial tem como finalidade diminuir os impactos econômicos, decorrentes das medidas adotadas na prevenção e combate a pandemia causada pela proliferação do Coronavírus (Covid-19) no Município de Itaipulândia.
Com o projeto protocolado, o Legislativo Municipal segue os trâmites legais, dentro do regimento interno da casa, para aprovação.

fotos google

Social

Notícias Populares

PAUTA 20ª Sessão Ordinária, do primeiro período legislativo, da Sétima legislatura do Município

PAUTA     20ª Sessão Ordinária, do primeiro período legislativo, da Sétima legislatura do Município
PAUTA 19ª Sessão Ordinária, do primeiro período legislativo, da Sétima legislatura do Município de Itaipulândia, Estado do Paraná, realizada às 19:00 horas no dia 29 de junho do ano de dois mil e vinte, em sua Sede própria, com a seguinte, ORDEM DO DIA I-PEQUENO EXPEDIENTE: 1- Chamada Nominal dos Vereadores pelo Secretário; 2- Leitura de um trecho Bíblico: Vereador Roberto Piano 3- Leitura, Discussão e votação da Ata: 18ª Sessão Ordinária de 2020 4-Leitura dos Expedientes. II-GRANDE EXPEDIENTE: PROJETOS DE LEIS EM PRIMEIRA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO: Projeto de Lei nº19/2020- Que Dispõe sobre a Alteração do PPA Plano Plurianual do Município de Itaipulândia, par o exercício de 2021; Projeto de Lei nº20/2020- Que Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias do Município de Itaipulândia, par o exercício de 2021. Sala de Sessões da Câmara Municipal de Itaipulândia, em 26 de junho 2020. Vilso Nei Serena Presidente