Sistema De Jornalismo Itavófm.

Ola amigos De Itaipulândia e região Estamos Sempre Inovando Para que você fique Bem Informado e agradecemos a Tua Preferência E Companhia de Todos Os Dias Um Bom 2019 A Todos.

Rádio Itavofm 90;3

Rádio Itavofm 90;3
Todos os Dias das 6 da Manhã as 7 Programa Alvorada Sertaneja apresentação Fernandes Miguel

Classificados Itavó FM

Classificados Itavó FM
Vende se Casas e terrenos Em Itavó
Mostrando postagens com marcador NOTICIAS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador NOTICIAS. Mostrar todas as postagens

sábado, 24 de agosto de 2019

'Incêndios florestais existem em todo o mundo', diz Bolsonaro em pronunciamento

BRASÍLIA - Em pronunciamento em cadeia nacional no rádio e na televisão para falar das queimadas na Amazônia, na noite desta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que "incêndios florestais existem em todo o mundo e isso não pode servir de pretexto para possíveis sanções internacionais".

— O Brasil continuará sendo, como foi até hoje, o responsável pela proteção da sua floresta Amazônica — declarou o presidente, chamando o bioma de "nossa Amazônia", que segundo ele "tem atraído crescente atenção do Brasil e do mundo".
 

Em seu pronunciamento, Bolsonaro lembrou que assinou decreto na tarde desta sexta-feira que autoriza o emprego das Forças Armadas para ajudar no combate aos focos de incêndio na região da Amazônia Legal . O ato foi publicado em edição extra do Diário Oficial.

Mais cedo, o presidente da França, Emmanuel Macron disse que Bolsonaro mentiu sobre compromissos climáticos e afirmou que será contrário ao acordo entre a União Europeia (UE) e o Mercosul. Na quarta, ele havia convocado os participantes da reunião da cúpula do G-7 (grupo das sete maiores economias entre os países desenvolvidos), neste fim de semana, na França, a a discutir a questão da Amazônia no encontro. O líder europeu foi alvo de uma referência velada na fala do brasileiro:

— É preciso, por outro lado, ter serenidade ao tratar dessa matéria. Espalhar dados e mensagens infundados, dentro ou fora do Brasil, não contribui para resolver o problema, e se prestam apenas ao uso político e a desinformação — disse Bolsonaro.
 


O presidente escreveu na noite de quinta-feira, em seu Twitter, que lamenta que Macron queira "instrumentalizar uma questão interna do Brasil" para fins pessoais. Segundo ele, a atitude do mandatário francês evoca mentalidade colonialista descabida no século XXI.
No pronunciamento, Bolsonaro elogiou o Código Florestal, "que deveria servir de exemplo para todo o mundo". No entanto, o presidente editou em junho uma medida provisória que, na prática, acabaria com o prazo para que proprietários de terra fizessem o Cadastro Ambiental Rural, uma medida vista por ambientalistas como uma "anistia" a desmatadores.
O presidente também afirmou que as queimadas não estão "fora da média dos últimos 15 anos", mas uma nota técnica divulgada na semana passada pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia informou que, até o dia 14 de agosto, foram registrados 32.728 focos de incêndio na Amazônia Legal, número cerca de 60% maior à média dos três anteriores para o mesmo período.
Leia o pronunciamento na íntegra:

"Boa noite. Dirijo-me a todos para tratar da nossa Amazônia, que, nas últimas semanas, tem atraído crescente atenção do Brasil e do mundo. A Floresta Amazônica é parte essencial da nossa história, do nosso território e de tudo que nos faz sentir ser brasileiro. Nossas riquezas são incalculáveis, tanto em matéria de biodiversidade quanto de recursos naturais. 

Devido a minha formação militar e a minha trajetória como homem público, tenho profundo amor e respeito pela Amazônia. A proteção da floresta é nosso dever. Estamos cientes disso e atuando para combater o desmatamento ilegal e quaisquer outras atividades criminosas que coloquem a nossa Amazônia em risco. 

É preciso lembrar que naquela região vivem mais de 20 milhões de brasileiros, que há anos aguardam dinamismo econômico proporcional às riquezas ali existentes. Para proteger a Amazônia não bastam operações de fiscalização, comando e controle. É preciso dar oportunidade a toda essa população para que se desenvolva junto com o restante do País. É nesse sentido que trabalham todos os órgãos do governo.

Somos um Governo de tolerância zero com a criminalidade. E, na área ambiental, não será diferente. Por essa razão, oferecemos ajuda a todos os estados da Amazônia Legal. Com relação àqueles que a aceitarem, autorizarei operação de Garantia da Lei e da Ordem, uma verdadeira GLO ambiental. O emprego extensivo de pessoal e equipamentos das Forças Armadas, permitirá não apenas combater as atividades ilegais, como também conter o avanço de queimadas na região.

Estamos numa estação tradicionalmente quente, seca e de ventos fortes, em que todos os anos infelizmente ocorrem queimadas na região amazônica. Nos anos mais chuvosos as queimadas são menos intensas. Em anos mais quentes, como neste, 2019, elas ocorrem com maior frequência. De todo modo, mesmo que as queimadas deste ano não estejam fora da média dos últimos 15 anos, não estamos satisfeitos com o que estamos assistindo. Vamos atuar fortemente para controlar os incêndios na Amazônia.

É preciso, por outro lado, ter serenidade ao tratar dessa matéria. Espalhar dados e mensagens infundados, dentro ou fora do Brasil, não contribui para resolver o problema, e se prestam apenas ao uso político e a desinformação.

O Brasil é exemplo de sustentabilidade. Conserva 60% de sua vegetação nativa, possui uma lei ambiental moderna e um Código Florestal que deveria servir de modelo para o mundo. Temos uma matriz energética limpa, renovável e com ela estamos dando importante contribuição para o planeta.

Diversos países desenvolvidos, por outro lado, ainda não conseguiram avançar com seus compromissos no âmbito do Acordo de Paris. Seguimos como sempre abertos ao diálogo, com base no respeito, na verdade e cientes da nossa soberania. Outros países se solidarizaram com o Brasil. Ofereceram meios para combater as queimadas, bem como se prontificaram a levar a posição brasileira junto ao G7.

Incêndios florestais existem em todo o mundo e isso não pode servir de pretexto para possíveis sanções internacionais. O Brasil continuará sendo, como foi até hoje, um país amigo de todos e responsável pela proteção da sua floresta Amazônica. Boa noite.

Trump levará posição brasileira ao G7

BRASÍLIA — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , ofereceu-se para levar a posição brasileira à reunião do G7, convocada pelo presidente da França, Emmanuel Macron , para discutir os incêndios florestais na Amazônia.
Segundo uma alta fonte no governo do presidente Jair Bolsonaro , o Brasil conta ainda com o apoio de Reino Unido, Itália e Japão, que fazem parte do G7, além de Espanha, Chile Argentina e Peru.
Ainda integram o G7, que se reunirá de sábado a segunda-feira em Biarritz (Sudoeste da França), Alemanha e Canadá. A União Europeia também está representada, e autoridades da Espanha e do Chile estarão presentes na reunião como convidados.
No fim da tarde desta sexta, Trump se manifestou sobre as queimadas na Amazônia . Afirmou estar pronto para ajudar a conter os incêndios e comentou ter conversado com Jair Bolsonaro por telefone. Em meio às ameaças feitas por alguns países europeus de adotarem barreiras comerciais contra o Brasil, por causa das queimadas e da política ambiental brasileira, o presidente americano ressaltou que as "perspectivas de comércio são muito animadoras" para Brasil e EUA.
— Houve uma convergência. Os dois lados manifestaram interesse em conversar quase que simultaneamente, mas foi a Casa Branca quem ligou primeiro — informou outra fonte próxima ao governo Bolsonaro. — A conversa não foi apenas sobre Amazônia ou meio ambiente, mas evidentemente falaram também sobre isso, com a perspectiva de cooperar na reação a problemas ambientais e também estabelecer uma política ambiental que respeite a soberania dos países.

A oferta americana teria saído desse diálogo entre os dois presidentes.
— Boa parte da conversa foi dedicada a discutir a situação política da América do Sul e mecanismos para aprofundar os laços entre os dois países, inclusive um acordo comercial abrangente. Eles concordaram em dizer que iniciaram conversas para lançar negociações comerciais, concordaram em se coordenar em questões ambientais e globais de modo geral com uma abordagem soberanista e anti-globalista — contou o interlocutor.
No início da noite, em pronunciamento em cadeia nacional, Bolsonaro sinalizou que poderia contar com um membro do G7 em nome do Brasil, sem revelar o nome: "Outros países se solidarizaram com o Brasil. Ofereceram meios para combater as queimadas, bem como se prontificaram a levar a posição brasileira junto ao G7", disse.
A convocação da reunião por Macron, feita na última quinta-feira, irritou o governo brasileiro. Em uma rede social, o líder francês escreveu: "Nossa casa está pegando fogo. Literalmente. A floresta amazônica — o pulmão que produz 20% do nosso oxigênio — está em chamas. É uma crise internacional".
— Os EUA também se comprometeram a responder que a Amazônia só deve ser discutida com a presença e a participação ativa do Brasil, caso Macron aborde o assunto no G7 — disse a fonte.

Bolsonaro reagiu, chamando Macron de colonialista e acusando o presidente francês de publicar uma foto falsa na internet. Nesta sexta-feira, porém, o presidente brasileiro recebeu como troco uma declaração em um tom raro no meio diplomático. Foi acusado de mentiroso pelo presidente da França. Bolsonaro retrucou que o francês quer instrumentalizar uma questão interna do Brasil para fins pessoais.
Discretamente, outro país que demonstrou, nesta sexta-feira, empatia em relação ao Brasil foi a China. O número dois da embaixada chinesa em Brasília, Qu Yuhui, elogiou a política ambiental brasileira e disse que seu país teria interesse em negociar um acordo de livre comércio com os brasileiros.

Polícia apreende maconha e cocaína escondidas em carga de grão-de-bico

Policiais civis e militares apreenderam 2 toneladas de maconha, 10 kg de cocaína e 25 kg de uma substância não identificada escondidos em meio a uma carga de grão-de-bico.
O flagrante foi feito no fim da manhã desta sexta-feira (23) em Matelândia, no oeste do Paraná, depois de uma denúncia anônima.
Segundo a polícia, o caminhão estava estacionado no pátio de um posto de combustíveis às margens da BR-277 aparentemente com problemas mecânicos.
O motorista e a esposa foram presos em flagrante. Eles disseram não saber das drogas em meio à carga.
O casal, que é de Maringá, no norte do estado, foi levado para a Delegacia da Polícia Civil em Matelândia.

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Bolsonaro diz que 'tendência' é enviar Forças Armadas para combater incêndios na Amazônia

Bolsonaro diz que 'tendência' é enviar Forças Armadas para combater incêndios na Amazônia   Bolsonaro diz que 'tendência' é enviar Forças Armadas para combater incêndios na Amazônia

Por...www.obsevadornews.com.br... Brasília



O presidente Jair Bolsonaroafirmou na manhã desta sexta-feira (23) que a "tendência" é a de que o governo federal envie as Forças Armadas para combater incêndios na região amazônica.
Bolsonaro foi questionado por jornalistas na portaria do Palácio da Alvorada sobre ajuda do governo federal para combater as queimadas na Amazônia.
"A tendência é essa, a gente fecha agora de manhã", declarou.
O apoio das Forças Armadas é autorizado pelo presidente da República por meio de decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Geralmente ocorre de forma pontual, em localidade específica e por tempo pré-determinado.
Nos últimos anos, a GLO foi usada em situações de risco de segurança para a população, como quando foi aplicada para combater o crime organizado no Rio de Janeiro e para garantir a normalidade de eleição no Amazonas, ambos os casos registrados em julho de 2017.

Aumento das queimadas

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na noite desta quinta-feira (22) com ministros para discutir as queimadas na floresta, que aumentaram 82% de janeiro a agosto na comparação com o mesmo período do ano passado e se intensificaram nas últimas semanas.
Participaram da reunião os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Ricardo Salles (Meio Ambiente), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Tereza Cristina (Agricultura).
Bolsonaro assinou um despacho determinando a todos os ministros que adotem medidas necessárias para o "levantamento e o combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal". O objetivo, segundo o despacho, é a "preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional" (veja no vídeo abaixo).
Nesta quarta-feira (22), o presidente disse que integrantes de organizações não governamentais (ONGs) estavam envolvidos nas queimadas na Amazônia. Bolsonaro não apresentou provas, e a declaração gerou críticas de ambientalistas.
O presidente voltou ao assunto nesta quinta-feira (23). Novamente sem apresentar provas, ele disse que integrantes de ONGs e fazendeiros podem estar envolvidos nas queimadas.
"Pode, pode ser fazendeiro, pode. Todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs", declarou o presidente.

Repercussão

O assunto ganhou repercussão internacional. O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, afirmou nesta quinta-feira (22) estar profundamente preocupado com os incêndios florestais na floresta amazônica.
Também nesta quinta, o presidente francês, Emmanuel Macron, informou que o tema deverá ser discutido em reunião do G7 deste fim de semana, em Biarritz, sudoeste da França (veja no vídeo abaixo).
Nesta sexta, a chanceler alemã, Angela Merkel, classificou a situação da Amazônia como "preocupante" e chamou de "ameaça" para "o mundo inteiro". Ela também declarou que o tema precisa ser debatido no encontro do G7.
Nas redes sociais, Bolsonaro disse que lamenta que o presidente francês instrumentalize uma questão interna do Brasil e de outros países amazônicos "para ganhos políticos pessoais". Segundo Bolsonaro, o tom sensacionalista com que Macron se refere à Amazônia, apelando até para fotos falsas, "não contribui em nada para a solução do problema".
Bolsonaro declarou que o governo brasileiro segue aberto ao diálogo, com base em dados objetivos e no respeito mútuo. Disse, ainda, que a sugestão de Macron de discutir assuntos amazônicos no G7, sem a participação dos países da região amazônica, "evoca mentalidade colonialista descabida no século 21".

Uso das Forças Armadas

Caso a Garantia de Lei de Ordem seja, de fato, acionada pela Presidência da República, será a segunda vez desde 1992 que este mecanismo é aplicado para uma ação envolvendo o meio ambiente.
Entre agosto de 2004 e dezembro de 2005, a medida foi tomada também na Amazônia Legal para garantir apoio logístico e segurança em ações do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
As demais ações de GLO foram feitas para casos de combate à violência urbana, greve da Polícia Militar nos estados, realização de grandes eventos, como cúpulas internacionais e visitas de autoridades estrangeiras, garantia de eleições e de segurança na realização de grandes obras, como usinas hidrelétricas e subestações de energia.

PRF flagra passageiros de ônibus com mais de 5 mil cartuchos de munição presos ao corpo

Por...www.observadornews.com.br... PR


Aos policiais, os dois homens disseram que pegaram a munição em Foz do Iguaçu e a levariam para Curitiba — Foto: PRF/DivulgaçãoAos policiais, os dois homens disseram que pegaram a munição em Foz do Iguaçu e a levariam para Curitiba — Foto: PRF/Divulgação

Dois passageiros de um ônibus foram flagrados com mais de 5,2 mil cartuchos de munição presos ao corpo.
A apreensão foi feita no posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-277 em Cascavel, no oeste do Paraná, no fim da noite de quinta-feira (22).
O ônibus seguia de Foz do Iguaçu, na mesma região, para Curitiba.
No total, os dois levavam 5.005 cartuchos de munição para pistola e mais de 200 cartuchos de munição para fuzil.
A dupla foi presa em flagrante e levada para a Delegacia da Polícia Federal de Cascavel.

fotos google

Social

Notícias Populares

Poder Legislativo De Itaipulândia Paraná

Poder Legislativo De Itaipulândia Paraná
PAUTA 28ª Sessão Ordinária, do segundo período legislativo, da Sétima legislatura do Município de Itaipulândia, Estado do Paraná, realizada às 19:00 horas no dia 26 de agosto do ano de dois mil e dezenove, em sua Sede própria, com a seguinte, ORDEM DO DIA 1- Chamada Nominal dos Vereadores pelo Secretário; 2- Leitura de um trecho Bíblico: Vereador Roberto Piano. 3- Leitura, Discussão e votação da Ata: 27ª Sessão Ordinária de 2019. 4-Leitura dos Expedientes. GRANDE EXPEDIENTE: PROJETOS DE LEIS EM SEGUNDA DISCUSSÃO E VOTAÇÃO: Projeto de Lei nº 54/2019 – Regulamenta a distribuição dos honorários advocatícios de sucumbência das causas em que for parte o Município de Itaipulândia; Projeto de Lei n° 057/2019 – Que acrescenta dispositivos na Lei Municipal n° 1.495/2016, e dá outras providencias. (adiciona na Lei o cargo de Técnico Esportivo); Projeto de Lei n° 058/2019 – Que Dispõe sobre a prevenção e a punição do assédio moral na Administração pública Municipal e dá outras providências; Projeto de Lei n° 059/2019- Que Acrescenta dispositivos na Lei Municipal nº 1.491/2016 que dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Municipais de Itaipulândia e dá outras providências; Permuta de servidores para exercício em órgãos ou entidades do Município ou a órgãos estaduais e federais; Projeto de Lei nº 060/2019- Que Dispõe sobre a autorização para abertura de Crédito Adicional Suplementar, até o limite de R$ 1.046.000,00, secretaria de Saúde; Projeto de Lei nº 061/2019- Que Altera dispositivos da Lei Municipal nº1.492/2016, extinção dos cargos: auxiliar de eletricista, auxiliar de serviços Gerais, eletricista, encanador, lavador e lubrificador de veículo, Mecânico, pedreiro, vigia e zelador; Projeto de Lei nº 062/2019- Que Dispõe sobre autorização para concessão de imóveis rurais de propriedade do Município e dá outras providências; MENSAGEM DO PROJETO DE LEI QUE SERÁ LIDO E ENCAMINHADO PARA ANALISE DAS COMISSÕES PERMANENTES: Mensagem do Projeto de Lei nº067/2019- Que Dispõe sobre a autorização para abertura de Crédito Adicional Suplementar, até o limite de R$ 370.000,00 despesas com vários programas da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente INDICAÇÕES QUE SERÃO LIDAS E ENCAMINHADAS AO ÓRGÃO COMPETENTE: INDICAÇÃO Nº 49/2019 – Vereador Marcos Paulo Coradini INDICA a Prefeita Municipal, Exma. Sra. Cleide Inês Griebeler Prates, que seja Instalado Fraldário ou Bancada para a troca de fralda dos bebês, no Hospital e Postos de Saúde do Município. Justificativa: Muitas vezes os pais e mães precisam realizar a troca de fralda de suas crianças enquanto aguardam para ser atendidos, mas não tem um espaço reservado e adequado. É importante ter esse espaço tanto no hospital como também nos postos de saúde do Município. INDICAÇÃO Nº 50/2019 – Vereador Claudemir da Silva Homem INDICA a Prefeita Municipal, Exma. Sra. Cleide Inês Griebeler Prates, Calçadas em todas as Ruas da Localidade de Caramuru. Justificativa: Existem ruas na localidade de Caramuru que ainda não possuem calçadas, e outras foram feitas há muitos anos e estão deterioradas, por isso é necessário refazer as calçadas existentes substituindo as lajotas por paver que além de ser um material mais adequado, fica visualmente mais bonito e dentro dos padrões recomendados. Sala de Sessões da Câmara Municipal de Itaipulândia, em 23 de agosto de 2019. Vilso Nei Serena Presidente